5 covers que se deram melhor que as canções originais

Uma das minhas discussões favoritas se materializou num conteúdo especial com 5 covers que se deram melhor que as canções originais.

Esse assunto é muito polêmico, gera muita discussão, e ninguém nunca de fato poderá dizer que tem razão. A verdade é que comentar e analisar essas regravações/releituras é um tópico que muito me interessa. Então, confira abaixo 5 covers que se deram melhor que as canções originais!

Em breve retornaremos com a segunda parte!

#”I Just Don’t Know What to do With Myself”

Ainda que a composição de Burt Bacharach tenha recebido arranjos decentes na gravação de Tommy Hunt, a imagem do clipe da releitura do White Stripes é forte demais para ser ignorada. Com Kate Moss fazendo pole dance, a gente nem presta atenção na guitarra de Jack White.

Original

Cover
https://www.youtube.com/watch?v=fC7PEQnjKl4

#”Easy”

Nada contra a gravação sexy e gostosa de ouvir do The Commodores, mas Faith no More é Faith no More. Usado originalmente como faixa bônus do disco Angel Dust, em 1990, “Easy” se transformou em um dos principais sucessos da banda de Mike Patton na MTV. Aliás, perceba que a releitura ignora completamente a segunda estrofe da gravação original.

Original

Cover

#”Head On”

Em 1991, o Pixies pegou “Head On”, faixa lançada pelo The Jesus and Mary Chain dois anos antes, e fez uma mudança radical. Reduziram a música para a metade do tempo, modificou os arranjos característicos da gravação original e praticamente fizeram um clássico da discografia da banda.

Original

Cover

#”The Man Who Sold the World”

É meio heresia pegar uma música do David Bowie e dizer que a releitura ficou melhor, mas estamos falando de Kurt Cobain. Na gravação do show acústico para a MTV, o líder do Nirvana ignorou as regras e tocou “The Man Who Sold the World” com uma distorção de leve. Bowie chegou a dizer que os mais jovens chegavam para ele em seus shows e o elogiavam por tocar uma cover do Nirvana. #chateado

Original

Cover

#”Hurt”

Pessoalmente, não acredito que a releitura de Johnny Cash seja superior à gravação original de Trent Reznor. Acontece que Cash conseguiu colocar muito de si na canção (o que foi resultado direto do clipe oficial) e nos deixou até com as unhas arrepiadas.

Original

Cover

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *