Covers que você nunca ouviu – Parte 1

Uma das coisas mais legais que costumam acontecer na música é quando artistas decidem homenagear seus ídolos tocando algumas de suas canções.

As chamadas covers/releituras/versões que são tão comuns também são excelentes para criar reacender as velhas discussões de qual das duas interpretações é superior. E vez ou outra somos surpreendidos com covers que nunca ouvimos antes.

Reunimos algumas delas nessa lista especial com covers que você nunca ouviu:

“Maps”

Composta originalmente pelo Yeah Yeah Yeahs, “Maps” recebeu uma cover muito fiel pelo Arcade Fire, em 2005. Nada contra a Karen O e sua interpretação intensa (poxa, a música é sobre a relação dela com um doidinho de uma banda que ela estava pegando e no clipe as lágrimas são reais porque o puto não cumpriu a promessa de aparecer na gravação), mas Arcade Fire é Arcade Fire.

Original

Cover

“Keep the Car Running”

Já que estamos falando de bandas boas, nada melhor que citar a cover do Foo Fighters para uma canção do Arcade Fire. Entre 2007 e 2008, Dave Grohl incluiu uma cover de “Keep the Car Running”, faixa do Neon Bible, no repertório dos shows. Bem que podiam ter mantido, né?

Original

Cover

“Best of You”

Temos aqui o Sterephonics fazendo uma cover da releitura acústica que o Foo Fighters gravou para o Skin and Bones. Podemos combinar que “Best of You” acústico é igualzinha à original. Grohl está lá gritando como um louco e as poucas diferenças estão na dinâmica mais trabalhada e no uso do violão.

Original

Cover

“Where the Streets Have no Name”

O U2 era uma das atrações da edição 2010 do lendário Glastonbury na Inglaterra, mas acabou sendo cortado e substituído pelo Muse. Matthew Bellamy, que de bobo só tem a cara, tratou de aproveitar a oportunidade para convidar o guitarrista The Edge para prestar uma homenagem a uma das bandas que mais influenciaram a carreira do Muse.

Original

Cover

“Royals”

Agora a coisa fica interessante: você sabia que existe diferença entre cover, versão e releitura? Não sei você, mas usar palavras corretas é uma preocupação minha. De acordo com este artigo aqui, usar “versão” para covers como essa que o Bruce Springsteen fez da Lorde é um equívoco. Versão é para quando você modifica letra/idioma e mexe minimamente nos arranjos. O correto aqui seria o termo “releitura”, já que o Boss transforma “Royals” em uma música digna do seu repertório.

Original

Cover

“Pony”

Ed Sheeran é considerado como um dos principais sex simbols da música atual. Se é por ser ruivo ou apenas por suas canções ou o jeitão de moleque bom moço, não sei dizer. O fato é que ele sabe do seu poder e se divertiu horrores fazendo uma homenagem a uma das principais fuck music de todos os tempos: “Pony”, do Ginuwine.

Original

Cover

“Twist and Shout”

Se você não sabia que “Twist and Shout” era uma cover, aguarde para conferir um material muito legal que estamos produzindo com as “músicas que você não sabia que eram covers”. Mas o “diferente” aqui é essa versão que os saudosos Mamonas Assassinas chegaram a tocar em alguns dos shows de sua carreira meteórica.

Original

Cover

Versão

Semana que vem voltamos com mais algumas covers que você (provavelmente) nunca ouviu. Caso tenha alguma sugestão, deixe aí nos comentários para a gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.