Roteiro de 7 dias: Salvador e Morro de São Paulo

Fiz uma viagem de 9 dias para Morro de São Paulo e Salvador no feriado da Proclamação da República de 2016. Fiquei as quatro primeiras noites na capital, depois fui para Morro de São Paulo e passei a última noite em Salvador. Estava viajando com meus pais e ainda tinha que estudar. Então, fizemos tudo num ritmo mais light e sereno. No entanto, é possível fazer o mesmo roteiro em menos dias. Pode-se aproveitar, por exemplo, um feriado prolongado, ou uma semana de folga. Segue abaixo um roteiro de 7 dias para quem quer visitar os principais pontos dos dois destinos.

Veja também Roteiro de fim de semana: São João del-Rei e Tiradentes.

A chegada a Salvador

Tente chegar o mais cedo possível a Salvador para aproveitar o dia na cidade. Caso queira não somente visitar seu centro histórico, mas também suas praias, fique hospedado em um bairro estratégico para isso. O bairro Vitória, por exemplo, é uma ótima opção. Está localizado em uma silenciosa região entre a Barra (onde há praias, restaurantes e museus) e o Centro.

Morro de São Paulo

Quando fui, me hospedei na Casa Vitória, uma pequena pousada com conceito boutique. Gostei do lugar com alguns poréns. A localização da pousada é ótima, extremamente silenciosa (pois fica em uma rua sem saída). A casa é muito bem decorada e o quarto (ficamos no quarto para três pessoas) é de bom tamanho com banheiro maior que o habitual (o que sempre é bem-vindo). O café da manhã também é muito bom. Funciona num esquema refeição com entrada, prato principal e sobremesa (e não o habitual buffet). É uma ótima oportunidade para conhecer um pouco da culinária local.

Morro de São Paulo
A entrada do café da manhã em um dos dias na Casa Vitória.

No entanto, quando chegamos à pousada ninguém nos recepcionou e não nos deram o mínimo de atenção que se espera que um hóspede tenha nesse tipo de acomodação. Quando voltamos à pousada para fazer o check in, novamente, não havia alguém para nos recepcionar. Mas pode ter sido pura falta de sorte.

Veja também 5 dicas para viajar barato e gastar pouco com alimentação.

O que fazer em Salvador

Fique 3 noites em Salvador. Dos lugares que mais gostei, está o Museu da Misericórdia. A visita ao museu é guiada e sai pela bagatela de 6 reais (a inteira)! Nosso guia falou sobre a história da cidade, da Santa Casa (proprietária do Museu) e de seu lindo prédio.

Outro lugar que adorei foi o bairro Barra. Nele, visitei a Praia do Farol da Barra, o Museu Náutico da Bahia e o restaurante Casa Vidal. A praia, para uma praia urbana de capital, é boa. Há sempre pessoas oferecendo água de coco, guarda-sol e afins a preços aceitáveis.

Morro de São Paulo
A Praia do Farol da Barra.

O museu é interessante para quem gosta de história e o prédio está em ótima conservação. Já a Casa Vidal foi sem dúvida meu restaurante favorito de toda a viagem! É um pequeno estabelecimento criado por um casal: o chef espanhol, Juan, e a brasileira, Vivi. Ele é especializado em comida internacional de qualidade com um toque espanhol. Como o lugar tem poucas mesas, é bom reservar! Você pode fazer isso por whatsapp no número 71 9 9315-5052.

Morro de São Paulo
O risoto com camarão no Cuco Bistrô.

Alguns pontos turísticos que também valem a pena a visitar são a Igreja e Convento São Francisco, o Mercado Modelo, o Museu de Arte Moderna. Esse último é de graça e aos sábados tem um evento de jazz bem legal. Quando for ao Pelourinho, o restaurante Cuco Bistrô fica próximo e é um ótimo lugar para experimentar da culinária baiana com um toque contemporâneo.

Em direção a Morro de São Paulo

Para ir de Salvador a Morro de São Paulo, há 3 opções: avião, uma combinação de ferry boat, ônibus, táxi e lancha, e o catamarã. Você também pode contratar uma empresa que fará o trajeto parcialmente de ônibus e a outra parte de barco. Como queria chegar o mais rápido possível (sem gastar muito dinheiro), optei pelo catamarã. Fui pela empresa Biotur e a viagem foi bem tranquila, durou cerca de duas horas e meia, pois a maré estava boa.

Morro de São Paulo
Dentro do catamarã, durante a ida.

Ao chegar em Morro, notei algo que nunca tinha visto: táxi de carrinho de mão! O percurso de onde o catamarã chega até o lugar de hospedagem pode ser pesado para algumas pessoas. Principalmente, para aqueles que tiverem muita bagagem. Como não há carros lá, essa é a forma de “transporte” do lugar. Eu tinha somente uma pequena mala de mão, assim, não precisei do serviço. Foi bem tranquilo, mesmo no morro inicial logo após o barco.

Morro de São Paulo
Táxi?
Na Ilha: Morro de São Paulo

Permaneça três noites na Ilha. Há várias opções de hospedagem, do mais barato – como hostels – aos mais chiques e caros. Fiquei na pousada Brasil Caribe que não é beira mar. Mas ela tinha boa localização, o café da manhã era mara (e servido no quarto) e a diária foi super em conta.

Morro de São Paulo
O café da manhã da pousada.

As praias de Morro são muito lindas e de água verde quando o dia está ensolarado. Elas são nomeadas em número de acordo com a proximidade ao centro da vila. Assim, a praia 1 é a mais perto do centro, a orla da 2 é cheia de bares e restaurantes, e a partir da praia 3 a vibe é mais de sossego.

Morro de São Paulo
As piscinas formadas na praia 3.

Durante a maré baixa, na praia 3 são formadas piscinas onde é possível ver vários peixes e nadar. Há também passeios de barco ou buggy para visitar outras partes da Ilha de Tinharé, lugar onde Morro está localizada. Das coisas de que mais gostei, o acarajé está sem dúvida em primeiro lugar! Comi o típico prato no Acarajé do Bráz que é uma barraca que funciona todos os dias a partir do final da tarde, na rua principal do centro da vila.

De volta à capital

Depois da ótima experiência que tive na ida de catamarã, comprei a volta na mesma empresa. Mas o retorno foi traumatizante! O mar estava muito agitado. Por isso, não conseguimos fazer todo o trajeto de catamarã. A Biotur organizou o plano B: um barco até Valença, um minibus até um pequeno porto onde o catamarã nos esperava para irmos, finalmente, a Salvador. O trajeto todo demorou praticamente o dobro do que foi a ida.

Morro de São Paulo
A Praia e o Farol de Itapuã.

Logo quando chegamos, chamei o Uber e fui direto pro hotel, dessa vez em Itapuã. Este é um bairro de Salvador mais afastado do centro da cidade e perto do aeroporto. É aconselhável deixar uma noite a mais em Salvador após a volta de Morro de São Paulo, já que imprevistos podem acontecer e não é nada legal perder o vôo.

Morro de São Paulo
O delicioso prato que minha mamis comeu no restaurante Casa di Vina.

Além da localização estratégica, Itapuã tem atrações que valem a pena visitar. Lá é possível passear na praia (que quando fui estava perigosa para nadar), ver o Farol e ir à praia do Flamengo, que é bem próxima e nadável. Itapuã é onde Vinícius de Morais construiu uma casa para morar com sua esposa na década de 1970. Hoje em dia a casa faz parte do Hotel Mar Brasil (em que me hospedei e recomendo) e nele funciona o restaurante Casa di Vina (também muito bom) e um mini museu.

Roteiro de 7 dias: Salvador e Morro de São Paulo - Salvador, Roteiro, Morro de São Paulo, Bahia, 7 dias
O mini museu do restaurante.

No outro dia de manhã, fiz um breve passeio pelo bairro, nadei na piscina do hotel, tomei café da manhã, um banho e fui pro aeroporto. Consegui fazer tudo isso porque o trecho do hotel até o aeroporto é bem pequeno, em torno de 15 minutos.

Gostou do roteiro de 7 dias para Salvador e Morro de São Paulo? Tem alguma dúvida ou sugestão? Conte para a gente aí embaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *