O guia do turismo sustentável

A Organização das Nações Unidas, UNESCO, proclamou o ano de 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento. Foram várias matérias em blogs e grandes portais falando um pouco sobre esse assunto, que em breve se tornará cada vez mais popular.

No entanto, o que é o turismo sustentável?

Para responder essa questão e falar sobre esse assunto, pesquisamos artigos disponíveis na internet para começar a solucionar e explicar um pouco desse conceito e contar como nós, viajantes, podemos cooperar com um mundo melhor.

A indústria do turismo corresponde a cerca de 10% da atividade econômica mundial. Isso significa que temos mais de 1,2 bilhão de pessoas cruzando fronteiras internacionais anualmente, o que evidencia esse potencial que o turismo tem de abrir as portas para o intercâmbio intercultural e o diálogo, além de romper as barreiras da ignorância e dos preconceitos.

No entanto, os excessos combinados com uma má-administração resultam em impactos negativos para o turismo. Isso causa danos aos monumentos antigos, desequilíbrio na fauna e natureza local, dentre outros pontos negativos que reforçam a necessidade de um turismo cada vez melhor administrado e sustentável.

O que é turismo sustentável

Segundo a OMT, o turismo sustentável deve preservar o ambiente e os seus recursos naturais para garantir o crescimento econômico da atividade. No artigo 3º do código mundial de ética do turismo diz o seguinte:

“A infra-estrutura deve ser concebida e as atividades turísticas programadas de forma que seja protegido o patrimônio natural constituído pelos ecossistemas e pela biodiversidade, e que sejam preservadas as espécies ameaçadas da fauna e da flora selvagens. Os agentes do desenvolvimento turístico, principalmente os profissionais, devem permitir que sejam impostas limitações ou obstáculos às suas atividades, quando elas forem exercidas em zonas particularmente sensíveis: regiões desérticas, polares ou de elevadas montanhas, zonas costeiras, florestas tropicais ou zonas úmidas, propícias à criação de parques naturais ou reservas protegidas”.

O coordenador do curso de pós-graduação em Inovação e Empreendedorismo em Negócios Turísticos Sustentáveis EAD, do Senac, Fernando Kanni, define o turismo sustentável em 5 pilares básicos:

  • Estimular o crescimento econômico
  • Promover a inclusão social
  • Aumentar o aproveitamento de recursos protegendo o meio-ambiente
  • Preservar as tradições de culturas locais
  • Buscar a convivência pacífica e segura entre comunidades

“Quem atua com turismo sustentável precisa cooperar com fornecedores locais para distribuir melhor os benefícios e diminuir os impactos negativos da visitação em massa. As empresas precisam ter práticas sustentáveis que vão da conduta com o meio ambiente à política de empregar nativos”, afirma.

Ainda segundo ele, esse conceito pode ser aplicado em áreas urbanas, rurais, litorâneas e até em centros indígenas.

O turismo sustentável também está muito conectado com questões ecológicas, como nadar em rios com peixinhos, fazer trilhas ecológicas, buscar se hospedar em locais que colocam a sustentabilidade como pilares do seu negócio, saborear pratos típicos e buscar uma conexão com a natureza.

Importância do Turismo Sustentável

Ainda que o turismo no Brasil não receba todos os incentivos necessários, a OMT divulgou dados de janeiro a agosto de 2017 que podem gerar otimismo. Nesse período 901 milhões de pessoas fizeram viagens internacionais, o que representa um aumento de 7% em relação ao ano anterior.

Os maiores crescimentos foram registrados na China (19%) e Coreia do Sul (12%), mas foram destacados os números brasileiros e russos, com 35% e 27%, respectivamente, após anos de declínio.

Infelizmente, como observado nessa matéria do site da revista Exame, o nosso turismo está estagnado desde 1998 na casa dos 5 milhões de visitantes. Um relatório da World Travel & Tourism Council (WTTC), de 2016, aponta que o turismo está numa curva ascendente nos últimos cinco anos, especialmente em países em desenvolvimento – exceto o Brasil.

Dentre nossos problemas, podemos destacar a violência que causa uma imagem ruim para estrangeiros, portos ruins que significam gastos até 20x mais elevados do que em outros países, os 71 parques nacionais abertos no país recebem apenas 7 milhões de visitantes por ano por conta da sua falta de estrutura, além do despreparado dos prestadores de serviços.

Mas o turismo sustentável pode ser uma saída para começar a mudar esse cenário.

A partir da preocupação com a quantidade de pessoas que visitarão determinado ponto turístico, existe todo um planejamento. A gestão desse turismo sustentável passa por questões ambientais, culturais e sociais. Tentar minimizar os impactos da atividade e inserir moradores economicamente e socialmente é um passo fundamental.

O Guia do viajante sustentável: o que você pode fazer para ajudar

  • Prefira se hospedar perto das atrações turísticas, de modo que possa se locomover a pé
  • Use transporte público
  • Não desperdice alimentos
  • Avise ao Hotel que eles não precisam trocar toalhas e lençóis diariamente
  • Prefira viajar na baixa temporada
  • Respeite os locais e peça permissão para bater fotos
  • Prefira empresas com práticas de responsabilidade social ou ecoeficiência
  • Consuma produtos típicos, feitos na própria cidade
  • Contrate guias locais
  • Aprenda o idioma local
  • Valorize a cultura local: incentive o artesanato típico
  • Respeite a natureza
  • Não deixe o lixo nas praias
  • Escolha voos diretos para reduzir o consumo de carbono
  • Não alimente ou toque os animais
  • Leve uma garrafa de água reutilizável

Onde fazer turismo sustentável no Brasil

Bonito

Quando se pensa em turismo sustentável no Brasil, Bonito é logo citada. Não é por menos. Em 2013, a cidade foi eleita o melhor destino sustentável do planeta. Localizada a cerca de 300 km da capital do Mato Grosso do Sul, a cidade apresenta um moderno sistema de controle de turistas para tentar reduzir os impactos negativos na natureza.

Para saber mais sobre Bonito, visite o post com os Lugares mais bonitos do Brasil.

h2oecoturismo bonito

Reserva Mamirauá

O Amazonas não ficou de fora da nossa lista de destinos para turismo sustentável no Brasil. Distante 600 km de Manaus, a reserva fica no curso médio do Rio Solimões. É uma opção imperdível para quem tem interesse em passear de canoa, conhecer a cultura das comunidades ribeirinhas e os animais noturnos da região.

O guia do turismo sustentável - Turismo Sustentável

Serra do Ibitipoca

O Parque Estadual do Ibitipoca fica numa distância de 3km da vila de Conceição do Ibitipoca e a 27 km do município de Lima Duarte. Grutas, lagos, cachoeiras e trilhas estão entre as atrações que os visitantes tem a oportunidade de conhecer. No entanto, existe uma limitação do número de visitantes por vez no parque. Se você quiser acampar em época de alta temporada, melhor chegar bem cedo.

O guia do turismo sustentável - Turismo Sustentável

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *